O que é a Diretiva de denunciantes da UE?

Compartilhar
O que é a Diretiva de denunciantes da UE?

O prazo para a aplicação da Diretiva (UE) 2019/1937 do Parlamento Europeu e do Conselho relativa à proteção das pessoas que denunciam violações do direito da União está próximo. O objetivo da diretiva é obrigar empresas e entidades do setor público a implementar procedimentos que garantam que os funcionários possam denunciar confidencialmente violações da lei.

O escopo pessoal da aplicação

As entidades indicadas na diretiva como obrigadas a introduzir procedimentos incluem:

  1. Empresas que empregam pelo menos 50 funcionários, independentemente da natureza de sua atividade,
  2. Pequenas e microempresas, que, nomeadamente, participam em concursos públicos, utilizam fundos da UE, estão expostas a branqueamento de capitais ou pertencem a entidades regulamentadas o financeiro setor de serviços,
  3. Pessoas jurídicas do setor público.

Consequências práticas da aplicação da diretiva

As novas obrigações incluirão, em particular:

  1. Desenvolver um procedimento de denúncia de denúncias interno e externo seguro e confidencial (os chamados canais de denúncia),
  2. Garantir o anonimato e a proteção dos denunciantes contra retaliação,
  3. Realização de monitoramento e registros de notificações recebidas,
  4. Tomar ações de acompanhamento para impedir as violações da lei e evitar incidentes futuros.

Os novos regulamentos trazem aos empresários a necessidade de ajustar os procedimentos já existentes aos requisitos incluídos na diretiva ou de criar um sistema dentro do empresa para a recepção confidencial, análise e transmissão de informações sobre violações da lei. A operação de sistemas que funcionam corretamente pode ser manuseado por um treinado funcionário, responsável pela proteção de dados ou uma empresa externa.

Prazo para implementar os novos requisitos

Entidades do setor privado com um mínimo de 250 funcionários e entidades do setor público são obrigadas a implementar mecanismos de reporte até 17 de dezembro de 2021 no mais recente. O prazo para pessoas jurídicas do setor privado com menos de 250 funcionários foi estendido até 17 de dezembro de 2023.

Possíveis sanções

As entidades que não implementarem os procedimentos resultantes da diretiva e, em particular, não introduzirem canais de comunicação seguros, estarão sujeitas a proporcional e sanções dissuasivas. O valor da sanção será determinado pelo legislador nacional.

Você também pode estar interessado em

Mais artigos

Experimente o WeMoral agora!

Ajudaremos você a implementar uma solução abrangente de denúncias.

Cadastre-se